Desarmando Sentimentos Anti-islâmicos

12/02/2015
À luz dos recentes protestos contra o Islam ou, como inventado pelo Ocidente, "islamofobia", é muito importante que remetamos para o Alcorão para buscar orientação sobre esta questão. Já fomos muitas vezes jogados bem nas mãos dos inimigos do Islam e, portanto, com o material certo derivado do livro de Allah e a prática de Seu amado Mensageiro ?, nós, inshaAllah, seremos capazes de fazer o que é certo.
 
Para aqueles que têm acompanhado a polêmica da mesquita do Ground Zero, em Nova York, vocês podem ter aprendido que quase dois terços dos americanos eram contra, subhanAllah. Você poderia pensar que as regiões mais cosmopolitas como Nova York iriam sediar menos preconceito, mas não, são as mesmas estatísticas em quase toda parte.
 
O que devemos lembrar é que os islamofóbicos têm certos valores e princípios. Enquanto nós temos os nossos valores e princípios islâmicos, eles têm seus valores e princípios. No entanto, quando se trata de lidar com os muçulmanos, eles comprometem os seus próprios valores. As tribos dos Quraysh durante a era do Profeta ? nunca atacariam um dos seus; Valores tribais significavam tudo para eles, exceto quando se tratava de Muhammad, o Mensageiro de Allah ?, e aqueles que estavam com ele. Assim, em vez de reagirmos com raiva, quebrando edifícios e pondo carros em chamas, como se tornou comum no mundo muçulmano, devemos esperar essa atitude. Não podemos esperar que os inimigos do Islam nos tratem bem; eles vão sempre continuar fazendo o mal que estão fazendo.
 
Mas em vez de olhar para o que eles estão fazendo, devemos estar a olhar para o que estamos fazendo. O pastor Terry Jones pode dizer que ele vai "queimar o Alcorão", mas ele não queimará nada mais do que tinta e papel. As palavras do Alcorão estão gravadas nos corações dos crentes. Eles teriam de queimar nossos corações, se eles quisessem eliminar o Alcorão.
 
Viajemos para um momento, na vida do Mensageiro ?, quando os muçulmanos sofreram uma derrota muito pesada. Foi durante a batalha de Uhud, e os muçulmanos foram derrotados pelos mushrikin (idólatras rejeitores). Depois de derrotar os muçulmanos, agora os mushrikin estavam pensando no segundo turno, para que eles pudessem acabar com os muçulmanos de uma vez por todas. No entanto, o Mensageiro ? ordenou os muçulmanos a atacar o inimigo primeiro em vez de esperar por mais uma derrota. Assim, apesar da baixa moral e confiança, muitos dos Sahabah (Companheiros) feridos e cansados situaram-se fortes ao lado do Mensageiro ?. Allah registra isso no Alcorão:
 
“Que, mesmo feridos, atendem a Allah e ao Mensageiro. Para os benfeitores e tementes, dentre eles, haverá uma magnífica recompensa.” [3:172]
Aqui nós temos a nossa primeira lição. Mesmo quando o inimigo nos atacar, e nos atingir duramente, devemos continuar a responder ao chamado de Allah e Seu Mensageiro ?. Em vez de deixar o salah (orações) para apaziguar os nossos vizinhos, nós devemos apressar-nos para o salah na mesquita. Em vez de raspar as nossas barbas e tirar o nosso hijab, devemos agarrá-los com mais força, com coragem. Devemos aprender com a perseguição e projetar a nossa fé e marchar positivamente, na esperança da grande recompensa de Allah para a nossa luta. Allah continua a explicar a batalha de Uhud, e isso mostra algo muito relevante, ouvindo-o frequentemente:
 
“São aqueles aos quais foi dito [pelos hipócritas]: ‘Os inimigos concentraram-se contra vós; temei-os!’…” [3:173]
“Temei-os! Tenham medo deles!” - SubhanAllah, não é isso que alguns muçulmanos nos dizem hoje? “Eles estão contra você, eles vão bloquear o seu visto, agrade-os, eles são poderosos, eles podem fazer isso e aquilo”. No entanto, qual é a resposta dos verdadeiros crentes? Allah registra sua reação no mesmo versículo:
 
“Isso aumentou-lhes a fé e disseram: ‘Hasbun Allah wa ni’mal wakíl’ (‘Allah nos é suficiente. Que excelente Guardião!’)” [3:173]
SubhanAllah. Quando declarações como essa são ditas pelo crente, sua depressão vai embora. Ele se sente perto de Allah, protegido por Allah, e seu coração bate: ‘Hasbun Allah wa ni’mal wakíl’ - Allah nos é suficiente. Que excelente Guardião!
 
Quando falamos em resposta aos ataques contra o Islam, a primeira resposta deve estar nos nossos corações e não divulgada pela mídia. Até e a menos que acreditemos firmemente na verdade do Islam em nosso coração, e o digamos com a nossa língua e provemos através de nossas ações que ‘Hasbun Allah wa ni’mal wakíl’, então não importa quantos comunicados de imprensa façamos, não importa quantos artigos nós escrevemos sobre, ou eventos do Facebook que abrirmos - o esforço é praticamente inútil. Estamos fazendo o trabalho por medo de que o Islam sofra ou estamos fazendo isso para salvar a nossa reputação, ou estamos tentando agradar aos kuffar (descrentes, que rejeitam a fé) que demonizam o nome da nossa amada religião? Até o nosso medo de outras pessoas se for e nós temermos só a Allah, isso não nos irá ajudar, como Allah explica na Surah Al-Imran. Allah primeiro mostra o sucesso dos que responderam com bravura:
 
“Pela mercê e pela graça de Allah, retornaram ilesos. Seguiram o que apraz a Allah; sabei que Allah é Agraciante por excelência.” [3:174]
Isto é o que obteremos uma vez que nossos corações colocarem firmemente confiança em Allah, e até lá, não nos serão dados o favor e a generosidade de Allah, mas sim humilhação. Allah também expõe as razões pelas quais os muçulmanos sofrem esta vergonha, em uma tentativa de mostrar aos muçulmanos que se devem abster de tal comportamento, quando Ele diz:
 
“Eis que Satanás induz os seus sequazes…” [3:175]
Então, na realidade, não é ninguém excepto o Shaytaan que incita à dúvida e ao medo nos corações dos crentes. Isso é algo que achamos difícil de compreender, assim Allah deixa claro para nós, e agora Ele dá mais conselho no mesmo versículo:
 
“Não os temais; temei a Mim, se sois crentes.” [3:175]
Allah diz que não devemos nos preocupar com o prazer de alguém que não seja Ele, se realmente temos fé n’Ele, como nós deveríamos dizer ‘Hasbun Allah wa ni’mal wakíl’! Este foi o mesmo du’a (súplica) que arrefeceu o fogo que ardia para Ibrahim (???? ???). Vamos ver o quão poderoso é este du`a. Embora qualquer ataque contra o Islam deva entristecer-nos, nós não devemos ficar tristes com as suas palavras, porque eles não podem e não serão capazes de prejudicar a religião de Allah. Allah nos dá consolo no verso seguinte desta incrível Surah:
 
“Que não te atribulem aqueles que se precipitam na descrença, porquanto em nada prejudicam Allah.” [3:176]
No entanto, muitas vezes temos dúvidas a respeito do porquê tal comportamento dos descrentes é permitido por Allah. Está Allah satisfeito com eles que eles têm todo esse poder e nós não temos nada parecido com isso? Allah responde a essas questões no mesmo versículo:
 
“Allah não os fará compartilhar da bem-aventurança da vida futura, e assim, sofrerão um severo castigo.” [3:176]
E também em um versículo depois:
 
“Que os descrentes não pensem que os toleramos, para o seu bem; ao contrário, toleramo-los para que suas faltas sejam aumentadas. Eles terão um castigo afrontoso.” [3:178]
Entre esses dois versículos, Allah aborda uma doença específica que tomou conta certos aspectos desta Ummah, e Ele disse que a doença não tem qualquer consequência sobre a causa de Allah:
 
“Aqueles que trocam a fé pela descrença, em nada prejudicam a Allah, e sofrerão um doloroso castigo.” [3:177]
Hoje encontramos muçulmanos que se converteram ao Cristianismo por dinheiro; eles deixaram o Islam, porque uma igreja particular ajuda seus pedidos de visto. Muçulmanas jovens se dizem ateias porque é "bacana" ser uma. Uma questão mais premente é a daqueles muçulmanos que não são apóstatas mas atacam o Islam a partir de dentro. Eles usam essas situações anti-islâmicas para ganhar alguma afinidade, alguma popularidade na mídia. Eles negam os castigos divinos ordenados por Allah pela "harmonia", eles até dirão que ser um judeu e cristão pode levá-los ao Paraíso, ou que as guerras ilegais no Afeganistão e no Iraque "não são da nossa preocupação", e assim por diante.
 
Esta é uma das razões pelas quais Allah nos mantém através destes ensaios. Muitos de nós perguntam: Por que Allah nos testa assim? Ele responde:
 
“Não é do propósito de Allah abandonar os crentes no estado em que vos encontrais, até que Ele separe o corrupto do benigno…” [3:179]
O termo utilizado [no verso] “tayyamíza” também é utilizado para a purificação de ouro. Ouro apenas pode ser purificado por aquecimento a uma temperatura muito alta. Isto é o que Allah está fazendo para os crentes: Ele está nos testando para extrair a sujeira fora desta Ummah e manter apenas os crentes puros e cristalinos, e tirar os hipócritas e expô-los. Alguns de nós também perguntam: ‘Quando vai acabar o sofrimento? Quando é que vamos ser livres?’ Lembre-se que Allah não ama os opressores, Ele está apenas usando-os para nos testar e só Allah sabe o que vai acontecer:
 
“…nem tampouco de seu propósito é inteirar-vos do incognoscível.” [3:179]
Allah decide quando é hora para o bem prevalecer, e esse tempo será quando todos os ímpios forem separados dos bons. Allah não pretende revelá-los para nós, então esta incerteza também faz parte do teste. Quando testados, o nosso dever é cair de volta para o legado de nosso Profeta Muhammad ?.
 
Allah diz:
 
“…e também ouvireis muitas blasfêmias daqueles que receberam o Livro antes de vós, e dos idólatras…” [3:186]
Ele informa-nos que sim, nós seremos testados, abusados, torturados e presos pelas ações desses islamofóbicos que atacam a própria religião que seu Criador ordenou para eles. Mas Allah também nos lembra de uma resposta nobre:
 
“…porém, se perseverardes pacientemente e temerdes a Allah, sabei que isso é um fator determinante, em todos os assuntos.” [3:186]
Enquanto os nossos gritos são prejudiciais, a nossa paciência fala volumes. Allah disse claramente que a nossa reação 'é um fator determinante'. “Tudo isto é das questões de determinação” e isto é o que devemos agarrar. Devemos ser pacientes, e também estar cientes de Allah. No entanto, ser paciente não significa apenas calar. Paciência é também agir de uma maneira calma e calculada, como fez o nosso amado Mensageiro ?. O que devemos fazer é combater a propagação de mentiras em nossas universidades, nossos massajid, especialmente nossos lares, instituições e nossos locais de trabalho, etc. Devemos fazer o nosso melhor ao transmitir a imagem correta e a mensagem verdadeira. Somente quando as pessoas sabem toda a verdade numa situação e mensagem, elas podem rejeitar a falsidade, ou então elas ficarão confusas.
 
Temos também de nos esforçar na nossa purificação mais frequentemente, pois nós temos de enfrentar e sobreviver a todas essas provações como indivíduos, inshaAllah. O maior criminoso contra o livro de Allah é o crente que abandona o Alcorão. Hoje vivemos em uma sociedade em que o Alcorão é grosseiramente mal compreendido, mal interpretado e mal citado. E nós temos pouco conhecimento para abrir o diálogo e esclarecer essas questões. Precisamos voltar para o livro de Allah nós mesmos em primeiro lugar, e, em seguida, convidar outras pessoas para o fazer. Imprensas e celebridades poderosas têm incutido um medo tirânico nas pessoas. Shaytaan tem feito o seu trabalho, e agora temos que fazer um trabalho melhor, inshaAllah. Assim, o primeiro passo é reparar a nossa relação individual com Allah, melhorar a nós mesmos e, em seguida esclarecer o din para a nossa comunidade, antes de sair para o ensinar ao mundo.
 
A menos que aceitemos Allah, nós seremos amaldiçoados por Allah. Nós lemos as palavras de Allah que [os crentes] retornaram ilesos [3:174], então, quando retornaremos ilesos? Quando nós “buscarmos o agrado de Allah”, e pudermos dizer em nossos corações firmemente ‘Hasbun Allah wa ni’mal wakíl’. Allah dá uma promessa firme em seu livro duas vezes, em [9:32-33], e novamente em [61:8-9]:
 
“Pretendem extinguir a Luz de Allah com as suas (infames) bocas; porém, Allah completará a (revelação de) Sua Luz,embora isso desgoste os incrédulos. Foi Ele Quem enviou o Seu Mensageiro, com a orientação e com a verdadeira religião, para fazê-las prevalecer sobre toda a religião, ainda que isso desgoste os idólatras.”
Não importa quantos talk shows ou quanto dinheiro as pessoas anti-Islam dediquem a desacreditar o din de Allah, o Islam sempre florescerá. Portanto, a questão não é se a luz de Allah será aperfeiçoada, porque sabemos que sim. Pelo contrário, a questão é: seremos, você e eu, parte disso?


Voltar



UNI União Nacional Islâmica
Telefones
(5511) 3227-9660
(5511) 3227-8663
uni@uniaoislamica.com.br

Imprensa
Núcleo de Jornalismo da UNI:
e-mail: imprensa@uniaoislamica.com.br

© Copyright 2012.
Todos os direitos reservados.