O conhecimento obrigatório para o muçulmano

Louvado seja Allah, o Senhor do Universo, e que a paz esteja sobre o ultimo dos mensageiros de Allah, Mohammad, seus familiares, seus seguidores até o dia do juízo final.

Queridos (as) irmãos (as), quando um de nós entre em casa à noite, a primeira coisa que nós fazemos, provavelmente, é acender a luz para iluminar o caminho dentro de casa e para diferenciar os ambientes uma vez que o ser humano, quando está no escuro, fica perdido e não sabe distinguir o caminho benéfico do maléfico e acaba tropeçando nos problemas.

Dessa forma, conhecemos a importância da luz artificial em nossa vida; nessa perspectiva, também podemos concluir que o conhecimento é a luz intelectual que tem a mesma função de orientação ratificando o antigo ditado que dizia: “o conhecimento é luz e a ignorância a escuridão”.

Por meio do conhecimento, o ser humano fortalece sua relação com o Criador e também toma consciência da sua missão nessa vida. O período que antecedeu a revelação do Islam é considerado um lapso de escuridão; entretanto com a chegada do Alcorão passamos para a era da Luz: “Allah é o Protetor dos que creem: fá-los sair das trevas para a Luz (...). (Alcorão Sagrado, 2:257) O homem sem conhecimento é como uma pessoa morta, a partir do momento em que ele tem acesso ao conhecimento, é como se ele recebesse sua vida: “E, acaso, quem estava morto, e Nós demo-lhe vida e fizemo-lhe luz, com que anda entre os homens, é igual a quem está nas trevas, das quais jamais sairá? Assim foram embelezadas as ações dos incrédulos”. (Alcorão Sagrado, 6:122)

Por isso, queridos irmãos, o Islam declarou que a procura pelo conhecimento é obrigatória. O Profeta Muhammad (SAAS) nos disse: “O conhecimento é obrigatório a todos os muçulmanos e muçulmanas”. Porém, o conhecimento é um mar muito grande para ser navegado sozinho mesmo que ele tenha inteligência. Deus nos falou no Alcorão Sagrado: “(...) E não vos foi concedido da ciência senão pouco.” (17:85)

O conhecimento não tem limite máximo, entretanto, os muçulmanos precisam ter um conhecimento mínimo e não há pretexto para desconhecê-lo.

Os sábios dividem o conhecimento em três partes:

1.Conhecimento obrigatório individual – cada muçulmano deve aprender a doutrina islâmica: toda relação com a existência de Deus, seus atributos, seus nomes e convicção da fé; é necessário também aprender as regras da purificação, ablução, as rezas – obrigatórias e voluntárias –, as regras do jejum, do zakat, recitação do Alcorão, o lícito e o ilícito;

2.Conhecimento obrigatório coleto – não podem faltar indivíduos em determinada comunidade que não tenham todos os tipos de conhecimentos necessários para a vida.

1.Conhecimento proibido – é vedado todo o conhecimento que prejudica o ser humano, por exemplo, a ciência da magia.



Queridos irmãos, dos conhecimentos citados anteriormente o mais importante a ser discutido hoje, neste sermão, é o primeiro tipo de conhecimento e cada muçulmano tem de que dedicar uma parte do seu tempo para aprendê-lo corretamente.

Existem pessoas que não se interessam se a reza está sendo praticada corretamente; se a sua atividade comercial também está atendendo aos preceitos islâmicos; se a sua recitação do Alcorão está correta ou não. Essas pessoas usam o pretexto de não ter tempo para o estudo religioso, mas com um pouco de disciplina e organização podemos chegar onde queremos.

O nosso amado profeta que a paz esteja com ele disse: As ações mais queridas por Allah são aquelas que duram por muito tempo mesmo sendo poucas.

Então devemos nos esforçar para adquirir mais conhecimento para podermos viver nossa vida de acordo com a nossa maravilhosa religião.

Wa assalmu alaykum wa rahmatullahi wa barakatuhu.



Voltar



UNI União Nacional Islâmica
Telefones
(5511) 3227-9660
(5511) 3227-8663
uni@uniaoislamica.com.br

Imprensa
Núcleo de Jornalismo da UNI:
e-mail: imprensa@uniaoislamica.com.br

© Copyright 2012.
Todos os direitos reservados.